Série bairros: Parque das Américas


Bairro: Parque das Américas

Texto de Severino Correia Dias, Professor de História. 

Demograficamente falando o parque das Américas é o 2º bairro mais populoso de Mauá. São mais de 40 mil habitantes “Perdendo” só para o Jardim Zaira. Era um antigo sítio dos Prados. Eram eles Otávio e Cássio Prados. Os herdaram destas terras. Era uma média de 70 alqueires, onde matos e árvores faziam parte do cenário, o que veria tornar o Parque das Américas. 
Os lotes eram vendidos por um representante dos Prados. O Senhor João Caputo e um pouco mais a frente por um advogado, por nome de João Batista. Na década de 1.960 foram vendidos os primeiros lotes. O parque das Américas era conhecido também terra das mandiocas. Por ter a terra boa para o cultivo deste tubérculo. Em seguida, a Companhia Lutfala de São Paulo adquire toda a terra dos Prados. Com isto começo o processo de loteamento do que seria o 2º bairro mais populoso de Mauá Parque das Américas.
No início o bairro era basicamente formado por imigrantes (em sua maioria européia) e migrantes de Minas Gerais, Nordestinos e Interior de São Paulo. No ano de 1.966 surgi à necessidade de levantar uma igreja na comunidade, uma paróquia para as rezas e fazer atividades religiosas, até porque para a comunidade ficava distante ir até a Matriz no centro de Mauá assistir às missas. As caminhadas eram longas e cansativas, mas a Fé fazia parte desta conquista.
Monsenhor Alexandre Arminas, pároco de Mauá (20 de Julho de 1954 a 6 de Julho de 1975) entendeu a necessidade de uma paróquia. Marcaram uma conversa com o proprietário das terras, senhor Roberto Lutfala, para que o mesmo doasse o terreno para a comunidade fazerem suas orações. A princípio o seu Lutfala achou muito boa a idéia até porque o bairro estava crescendo a todo vapor e a especulação imobiliária também. O tempo foi passando e nada de terreno para a comunidade do Parque das Américas.
No dia 15 de Dezembro de 1.971 uma comissão de seis moradores, teve o papel importante para a comunidade que era negociar o terreno com o Sr. Roberto Lutfala. Essa negociação se estende até 15 de Dezembro de 1.972, quando é adquirido o terreno e as escrituras, para a construção da Igreja, porém com uma condição, seria chamada de São Felipe, em homenagem a um parente do Sr. Lutfala no qual se chamava Felipe. A comunidade reunia-se nos finais de semana para a construção da Igreja. Era este grupo (Comunidade) que discutiam problemas como: Calçamento das ruas, tratamento de água e esgoto, iluminação pública, saúde, educação e outros benefícios de interesses sociais.
No ano dia 10 de Março de 1.974 é inaugurada a Igreja, para a alegria e devoção da comunidade Parque das Américas, neste dia saiu uma grande procissão pelas ruas da comunidade no qual foi levada a imagem do Santo Felipe. Ao chegar á Igreja foi celebrada uma missa por Monsenhor Alexandre e pelo Padre José Mahoun.
Hoje à paróquia São Francisco tem Três comunidades no Parque das Américas que são elas: São Bento, Dom Romeiro e Santa Luzia, além dessas, fazem parte da paróquia outras quatro, que com ajuda da Paróquia São Felipe foi de uma importância extrema no auxílio da formação dos bairros adjacentes, que são Santa Rosa de Lima que formou o bairro Santa Rosa, Santíssima Trindade e Santa Cruz que ajudaram a formar o Jardim Flórida, a de Nossa Senhora de Fátima, que ajudou a formar a Vila Clara, e a comunidade Santa Lídia (Lídia Prado, Mãe de Otávio e Cássio Prado).
Ajudaram na fundação da Igreja, os Srs. Vicente Andrade Gomes, João Lineu, João Pacheco e o Sr. Celso Francisco de Sousa que depois de certo tempo acabou se tornando Diácono permanente pelas suas contribuições á Igreja, e a comunidade do bairro.
O cemitério Santa Lídia (o nome Lídia) é uma homenagem à mãe dos Prados. O cemitério foi inaugurado no ano de 1.965. Isto muito próxima aos primeiros lotes a serem vendidos. E é assim o bairro Parque das Américas, no qual tudo começou como outros tantos bairros, ”lutas” Reivindicações, Religiosidade. Está é a imagem do bairro que a partir de uma necessidade social acaba “atingindo” outras comunidades adjacentes.
Share on Google Plus

Sobre Alex Mauá

Esse texto foi trazido até você pela Equipe Mauá Memória a cidade Ontem e Hoje, ajude nosso trabalho divulgando nosso site ou enviando fotos antigas, notícias da cidade e coisas que acontecem no seu bairro entre em contato: mauamemoria@gmail.com