Série Bairros:Vila Falchi

Vila Falchi imagem enviada por Edmilson Lopes

Série Bairros:Vila Falchi

Texto de Severino Correia Dias, Professor de História

A área onde hoje se encontra o bairro da vila Falchi pertenceu, desde o início do século passado, a Pedro Falchi, imigrante Italiano proprietário, na capital, da fábrica de chocolates Falchi, situada próxima à Estação da Luz, mais tarde, adquirida provavelmente pelo o grupo Lacta. Em sua chácara, em Mauá Pedro Falchi, além de caçar tatus, dedicava-se à criação de coelhos, horticultura e plantação de árvores frutíferas. E nestas áreas da chácara que ira surgir um pouco mais a frente à Vila Falchi.
No final da década de 30, destacam-se também, entre os primeiros moradores da então chácara, os Veszeley,europeus que vieram por causa da conseqüência da primeira guerra mundial (1914/1918) . É um dos primeiros a procurar moradia em Mauá, alugando assim uma das casas dos Falchi.
Na década de 60, Pedro Falchi decidiu iniciar o processo de loteamento da chácara. Nos registros oficiais, a área loteada, cerca de 60.000 m²,integrante do então Sítio Bocaína, no qual fazia divisa, de um lado,com a estrada para a pedreira Santa Luzia,de outro lado com a pedreira Gino Pinotti & Cia.e ainda com a emprede de Alonso Vasconcelos Pacheco. Entretanto, logos após iniciarem-se os trabalhos de terraplanagem, os operários encontraram uma pequena imagem de Nossa Senhora Aparecida, a qual segundo depoimentos de antigos moradores, por diversas ocasiões, movimenta-se à frente de todos.
Esta noticia se espalha por outros bairros vizinhos, com isto iniciam-se as peregrinações ao bairro. Esta atitude da sociedade reflete nas autoridades locais como caso do Monsenhor Alexandre, que teve que intervir na comunidade Falchi. A autoridade religiosa naquele momento recolheu a imagem da comunidade juntamente com a polícia. Com esta atitude a comunidade exige até hoje a imagem da Santa.
Vila Falchi, os primeiros registros referem-se à chácara Falchi. O processo 252/61 indica que o traçado da chácara Falchi data da época em que Mauá era distrito de São Bernardo. Santo André, de quem Mauá se emancipou, nem era Município independente, o que ocorreu apenas em 1.938. A área do mapa antigo da chácara Falchi era de 135.244 m². A área lançada no exercício de 1960 era de 59.184m².
Outro processo relativo à Vila Falchi, também a chamando de Chácara Falchi, é o número 6.723/67. Aparecem como proprietários sucessores de Pedro Falchi. Aprece nom processo o nome de Alcides Augusto Pires Daniel, corretor de imóveis e também concessionário de lotes. A palavra FALCHI era usada como caçador no qual é uma variante de Falcão. Está linguagem é Celta do Gaulês. Há registros de outros FALCHI em São Paulo (Vila Prudente), a fábrica de Chocolate Falchi, no qual foi à primeira indústria estabelecida em 1.897, deste ramo.
Hoje o casarão que Pertenceu os Falchi, foi à primeira Escola primaria do Bairro. Antecessor da atual Escola Estadual José Romeu da Silva, inaugurada na década de 60. 

.
Share on Google Plus

Sobre Alex Mauá

Esse texto foi trazido até você pela Equipe Mauá Memória a cidade Ontem e Hoje, ajude nosso trabalho divulgando nosso site ou enviando fotos antigas, notícias da cidade e coisas que acontecem no seu bairro entre em contato: mauamemoria@gmail.com