Os 120 anos da Estação Ferroviária do Pilar


Renato Alencar Dotta

Em abril de 1883, foi inaugurada a Estação do Pilar, a quarta a ser aberta na região, depois das de São Bernardo (atual Santo André), Rio Grande (atual Rio Grande da Serra) e Alto da Serra (atual Paranapiacaba). Um mês depois, seria inaugurada a Estação de São Caetano. 
Contudo, diferentemente do indicado no Brasão Municipal de Mauá, a abertura da estação não foi no dia 1° de abril, mas no dia 23 do mesmo mês (uma segunda-feira), ao menos de acordo com anúncio oficial da São Paulo Railway Company (a “Inglesa”), publicada no jornal A Província de São Paulo:

São Paulo Railway Company
Faço publico que do dia 23 do corrente mez em deante, abre-se ao trafego publico a nova Estação do Pilar, n’esta estrada de ferro, a qual se acha situada entre as estações de S. Bernardo e Rio-Grande.
Superintendencia em S. Paulo, 21 de abril de 1883.
John Barker,
Superintendente interino.

(A Provincia de São Paulo, 22/4/1883, p. 2)

Notícia publicada no dia 24 no mesmo jornal confirma a inauguração na data citada (“Nova estação”, A Provincia de São Paulo, 24/4/1883, p. 2). 
A São Paulo Railway Co. (SPR) foi financiada pelo Barão de Mauá e por empresários ingleses para escoar a produção de café produzida no interior paulista para o litoral. A estrada de ferro foi construída entre 1862 e 1867. Depois da falência do Barão, os ingleses se apropriaram da parte que lhe pertencia, tornando-se uma companhia de capital totalmente britânico até 1946, quando é nacionalizada e passa a se chamar Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, nome pelo qual é conhecida até hoje, embora desde 1994 não tenha mais esse nome oficialmente.
O primeiro agente da estação do Pilar foi Samuel Prado. A estação original era de madeira, embora uma foto da mesma, de 1913, mostre que nesta data a estação já era de alvenaria. 
Em 1926, o nome da estação foi alterado para Mauá, em homenagem ao Barão, principal idealizador da ferrovia. O nome acabou sendo extendido  ao povoado.
Em 27 de março de 1978, portanto há 25 anos, foi inaugurado o atual prédio da estação de Mauá. Na cerimônia estava presente o então ministro dos Transportes, Dirceu de Araújo Nogueira. A plataforma central foi conservada da velha estação.

Neste ano, celebra-se também os 20 anos da Estação Guapituba, inaugurada em 4/6/1983, depois de uma ampla campanha de reivindicação popular para a abertura da mesma. O objetivo da reivindicação era um melhor acesso da população ao transporte ferroviário, ajudando assim a desafogar a Estação Mauá. Antes, funcionava ali um posto telegráfico, inaugurado em 1/5/1907.
Por fim, o município de Mauá dispõe da estação Capuava, inaugurada como “Posto Fiscal” em 15/9/1920, onde os trens paravam por um minuto. A estação propriamente dita seria aberta em 5/3/1937, mas sua importância se mostrou apenas quando as indústrias começaram a se instalar em suas redondezas.
Sobre a vida ferroviária de Mauá, o Museu Barão de mauá possui fotografias das estações da cidade e objetos da ferrovia, como duas telhas francesas que pertenciam à antiga estação de Mauá demolida na década de 1970.

A biblioteca do Museu possui livros que permitem que se saiba mais a respeito das ferrovias em geral. Um interessante histórico da ferrovia no Brasil é feita no livro sem título do Centro de Preservação da História Ferroviária do Rio de Janeiro, publicação da antiga Rede Ferroviária Federal S. A. (1983). Sobre a E. F. Santos-Jundiaí, o Museu dispõe do interessante A Instituição da São Paulo Railway, de Palmira Petratti Teixeira (São Paulo, 2000), além de diversos exemplares da revista Ferrovia, que é a publicação oficial da Associação dos Engenheiros da E. F. Santos-Jundiaí, publicada desde 1935.

(Texto publicado no Jornal de Mauá, de 25/4/2003)
Share on Google Plus

Sobre Alex Shinobi

Esse texto foi trazido até você pela Equipe Mauá Memória a cidade Ontem e Hoje, ajude nosso trabalho divulgando nosso site ou enviando fotos antigas, notícias da cidade e coisas que acontecem no seu bairro entre em contato: mauamemoria@gmail.com