Propostas de marcos para os patrimônios históricos, culturais e ambientais de Mauá

Por Renato Alencar Dotta

As propostas se espelham no Corredor Cultural desenvolvido pela Prefeitura de Santo André, com painéis que ficam ao ar livre nas ruas centrais da cidade, com placas informativas colocadas em prédios históricos, e placas indicativas – na própria sinalização de trânsito – onde estão os espaços culturais (Museu, Casa da Palavra, Casa do Olhar...).


- Praça Teotônio Vilela (Centro), ao lado da Paineira. Local do casarão, derrubado em 1978, que serviu como primeiro Grupo Escolar de Mauá. Talvez a destruição de patrimônio mais sentida pela população da cidade. Proposta: colocação, na própria praça, de marcos com fotos da antiga escola, e com um pequeno histórico da mesma.


- Nascente do Tamanduateí (Parque da Gruta Santa Luzia): Marco indicando a nascente, com texto informativo sobre a importância histórica e ambiental desse afluente do Tietê. No mesmo parque, local de antiga pedreira – fato ainda visível em sua paisagem – pode haver um histórico dessa importante atividade, que foi fundamental para o desenvolvimento de Mauá. Incluir também histórico do próprio parque, inaugurado em 1975.


- Museu Barão de Mauá (V. Guarani). Patrimônio histórico e arquitetônico colonial paulista e brasileiro. Trata-se de uma casa bandeirista. Faltam painéis de informação sobre a importância da casa. São necessárias ainda, na parte interna, indicações sobre suas particularidades arquitetônicas como cômodos, portas, janelas e outros, sobre o que se manteve e o que foi se alterando ao longo da história da casa.  Relação do Barão de Mauá  com a casa e a cidade.


- Praça 22 de Novembro. Painel informativo sobre as mudanças urbanísticas da praça mais movimentada de Mauá: de Tanque dos Morelli, Praça Senador Flaquer (até 1955), a concha acústica, o jardim japonês e o lago de carpas (entre 1960 e a década de 1980), a transformação em estacionamento (anos 80 e 90) até sua reestruturação (a partir de 1998). Painel sobre a importância da data e seu significado: 22/11 é a data do plebiscito da emancipação de Mauá e Ribeirão Pires, em 1953.
Share on Google Plus

Sobre Alex Shinobi

Esse texto foi trazido até você pela Equipe Mauá Memória a cidade Ontem e Hoje, ajude nosso trabalho divulgando nosso site ou enviando fotos antigas, notícias da cidade e coisas que acontecem no seu bairro entre em contato: mauamemoria@gmail.com