As pinturas religiosas de Emeric Marcier na Santa Casa


Por William Puntschart

As representações bíblicas de Emeric Marcier, pintadas entre 1946 e 1947, no interior da capela do
Hospital Imaculada Conceição, a Santa Casa de Mauá, na avenida Dom José Gaspar 1280, na Vila Assis Brasil, constituem importante referencial artístico-cultural em nossa cidade, tanto pela técnica utilizada quanto pela perspectiva adotada.

Esses murais são considerados “afrescos”, pois o artista executou suas pinturas à noite e à luz de velas. O reboco das paredes encontrava-se ainda úmido. Artisticamente, elas se enquadram na escola expressionista européia. Em linhas gerais, o termo expressionismo é empregado para descrever trabalhos de arte nos quais o sentimento adquire valor maior do que a razão. O artista usaria sua sensibilidade não para descrever situações, mas para expressar emoções.

Marcier resgata diferentes passagens bíblicas, tais como: Santíssima Trindade, no altar-mor; Jesus, no teto da capela com cinco metros de comprimento; Adoração ao Bezerro de Ouro; Deposição; Jesus Entregue aos Soldados; A Crucificação; Suicídio de Judas; Torre de Babel; Flagelação; Abertura do Mar Vermelho; Expulsão de Adão e Eva do Paraíso e O Sopro da Vida.

Fotos da execução dos afrescos da Capela por Emeric Marcier,
 gentilmente cedidas por Matias Marcier
Segundo a Associação Paulista dos Críticos de Arte, essas cenas bíblicas expressam o que de melhor se produziu no Brasil no setor de artes plásticas. A partir desse trabalho, Marcier se tornaria, inclusive, o mais importante muralista religioso do país. Esteticamente sua obra é qualificada, pela história geral da arte no Brasil, como a maior representação da iconografia religiosa, com pinturas voltadas numa aura de visões dramáticas como a de Pablo Picasso, mas com a disposição visionária e agudo senso de humor.

Tanto a capela quanto os murais que adornam todo o seu interior denotam importante marco da evolução urbano-religiosa na região. No início da década de 40, ao criar um retiro para os imigrantes da Juventude Operária Católica (JOC), o padre Eduardo Roberto Batista notou a necessidade de se construir no local um lugar de orações. Para isso, contou com colaboração da comunidade cristã em geral, especialmente dos integrantes da JOC. Antes da edificação da capela, o padre Eduardo convidou Emeric Marcier para embelezar seu interior.

Com relação à carreira de Emeric Marcier, nascido em Cluj, na Romênia, em 1916, e morto em Paris, em 1990, devemos citar que, após formar-se em 1935 pela Academia Real de Belas Artes de Milão, transferiu-se para a capital francesa com o intuito de aperfeiçoar seus dons artísticos, onde freqüentou a Escola Superior de Artes. Em 1940, passou a residir no Brasil, naturalizou-se e virou cristão. Emeric foi seduzido pelo estilo barroco-mineiro, cuja influência sobre o seu trabalho toma-se, a partir de então, cada vez mais presente.

Fotos da execução dos afrescos da Capela por Emeric Marcier,
 gentilmente cedidas por Matias Marcier

Fotos da execução dos afrescos da Capela por Emeric Marcier,
 gentilmente cedidas por Matias Marcier

Fotos da execução dos afrescos da Capela por Emeric Marcier,
 gentilmente cedidas por Matias Marcier

Share on Google Plus

Sobre Alex Mauá

Editor Chefe do site: Alex Mauá, O portal Mauá Memória tem como objetivo divulgar os trabalhos culturais de nossa região, além de também divulgar outros aspectos da cultura como a preservação da história local e de costumes regionais, quer divulgar seus trabalhos culturais no site? é só enviar um email para: abcgeek@outlook.com