Consciência Negra Expressionista



Por William Puntschart

A região do ABC e, naturalmente, o município de Mauá ocuparam a vanguarda artística do país em alguns períodos históricos. Nas artes plásticas, por exemplo, devemos lembrar as obras de Aluísio Domingos dos Santos, artista plástico expressionista, cujas pinturas versam sobre temas sociais e religiosos.

Natural da Paraíba, Aluísio, ainda menino, estabeleceu-se no Rio de Janeiro. Depois veio para a região do ABC. Inicialmente, fixou-se em Santo André e, mais tarde, mudou-se para Mauá.

Pintor de parede por profissão, Aluísio Domingos dos Santos, autodidata, dedicou-se à arte pintando telas, com as quais alcançou projeção internacional. Com algumas obras surrealistas, obteve, no decorrer de sua carreira, inúmeros prêmios. Entre eles, destaca-se o Atlantis Brasil, em 1968, o único concedido a um artista plástico.

A projeção no cenário artístico nacional, principalmente durante as décadas de 60,70 e 80, levou Aluísio a expor suas obras em diferentes locais. Ele foi premiado, por exemplo, em exposições realizadas em Santo André, Campinas, São Bernardo do Campo, Campos do Jordão e, evidentemente, em Mauá.

Devido à qualidade dos seus trabalhos, a Câmara Municipal de São Caetano do Sul, por ocasião do IV Centenário do Rio de Janeiro, decidiu enviar ao então governador Carlos Lacerda um grande painel de sua autoria, no qual está expressa a beleza da Baía de Guanabara.

As raízes da cultura africana em suas obras foram identificadas pelo embaixador de Gana e por representantes das embaixadas do Zaire e da Nigéria, no Brasil, durante a visita que realizaram ao seu ateliê, em Mauá. Os diplomatas adquiriram algumas dessas pinturas e as enviaram para museus e bibliotecas de seus respectivos países.

Entre as obras deixadas por Aluísio e que compõem o acervo municipal estão Nordeste, Fraternidade, Seres Extraterrestres e, ainda, Cavalo e Mulher. Por fim, reproduzimos, abaixo, um dos seus pensamentos:

“Do barro criaram-me
para colorir os espaços
vazios que há em suas vidas.
deixa-me voltar ao pó,
levando o sorriso e
alegria de vocês.
Vindo do barro,
volto ao pó.”
Share on Google Plus

Sobre Alex Shinobi

Esse texto foi trazido até você pela Equipe Mauá Memória a cidade Ontem e Hoje, ajude nosso trabalho divulgando nosso site ou enviando fotos antigas, notícias da cidade e coisas que acontecem no seu bairro entre em contato: mauamemoria@gmail.com