História Política de Mauá: Prefeito de Mauá História Política de Mauá: Prefeito de Mauá | Mauá Memória, história e Cultura



Mandatos: 01/01/1959 a 31/12/1962 e 01/01/1967 a 31/01/1970
Gestões: 01/01/1959 a 03/09/1962 e 01/01/1967 a 31/01/1970

Relato de sra. Thereza Pedro Bernardi (viúva), Elio Bernardi Filho e Luiz Roberto Bernardi (filhos).

Nascido em Mauá, provavelmente na casa de sua avó, ao lado do Museu Barão de Mauá, em 30 de junho de 1923. 
Seus pais: Luiz Bernardi e Zina Battani Bernardi. Ele era nascido em Ribeirão Pires e ela, Botucatu. Tiveram 5 filhos.
Elio Bernardi e a esposa Thereza conheceram-se ainda crianças, pois moravam próximos e chegaram a estudar juntos, inclusive terminando o 3º e o 4º ano no Visconde de Mauá, no antigo casarão da Paineira. 

Thereza, mauaense nascida em 14 de outubro de 1923, filha de Manoel Pedro Júnior (português) e Vergínia Anunciata Pedro (nascida aqui), casal que levava os filhos para passear em Santos, tirar fotografia no Jardim da Luz, e participava da Igreja com o padre Antônio Negri, à época. Thereza continuou seus estudos na Escola Profissionalizante 'Júlio de Mesquita', em Santo André. Não chegou a terminar o curso, pois gostava apenas das aulas práticas, mas tinha que participar das aulas teóricas.

Thereza e Elio eram industrialinos, ou seja, gostavam e freqüentavam o Associação Atlética Industrial, que era próximo à Praça da Bíblia. Ela adorava dançar, ele nem tanto.

Quando solteiro, trabalhou na Cerâmica Paulista, e após a sua saída à tarde, dirigia-se à Cerâmica Santa Helena, onde fazia cálculos, fazia "os livros" da fábrica. Lá, ficava das 16h30' às 18h30'. Foi trabalhar depois na Serraria Sortino, em Santo André, onde acabou se tornando sócio posteriormente.

Jogava futebol na Associação Atlética Industrial e também no Clube Atlético Ipiranga, onde era profissional. À época, o Ipiranga estava na 1ª divisão dos times paulistas, disputando partidas inclusive em outros estados. Elio não estava mais conseguindo conciliar sua vida de jogador profissional com a Serraria, pois o clube lhe exigia tempo para os treinos.
Mauá era distrito de Santo André, quando Elio elegeu-se vereador na então Prefeitura de Santo André. Com a emancipação de Mauá, foi eleito o 1º vice-prefeito da cidade. 

Elio e Thereza casaram-se em 10 de maio de 1956, em Aparecida do Norte. Moraram nos fundos da casa da mãe dela, à Av. Barão de Mauá, 963. Tiveram dois filhos: Elio e Luiz. Ainda vice-prefeito, casado e sócio da Serraria, optou por sair da Serraria devido à necessidade de sua dedicação à política. 

Foi eleito o 2º prefeito de Mauá, elegeu-se deputado estadual logo em seguida e voltou a ser prefeito em 1967. Pertencia ao PTB, e quando o país teve de viver sob o bi-partidarismo, pertenceu à ARENA.

Candidatou-se ainda outras duas vezes para a Prefeitura, em 1977 e em 1983, mas não foi eleito. Na gestão de Américo Perrela, foi diretor administrativo. Aposentou na gestão de Amaury Fioravanti.

Foi um dos fundadores da Santa Casa de Mauá, permanecendo como único provedor desde a fundação por 33 anos, até o dia de sua morte.

Faleceu em 10 de março de 1999.