História Política de Mauá: José Carlos Grecco História Política de Mauá: José Carlos Grecco | Mauá Memória, história e Cultura

José Carlos Grecco


Mandato: 01/01/1993 a 31/12/1996 
Gestão: 01/01/1993 a 31/12/1996

Relato do próprio José Carlos Grecco

Nasceu numa casa na Av. Capitão João, Mauá, em 05 de março de 1949. 

Seus pais: Edgar Grecco e Ordália Ferreira Grecco. Descendentes de italianos que vieram em 1890, fugindo de uma grande crise da Itália, onde trabalhavam como canteiros (cortadores de pedras), e vieram realizar tal atividade aqui, devido a quantidade de pedra.

Moraram numa casa nas imediações da Gruta de Santa Luzia, onde seu pai trabalhava como canteiro (cortador de pedra).

Quando criança, José Carlos conhecia todo mundo; a infância em Mauá era algo saudável, tranqüilo. Gostava de participar nas quermesses da Prefeitura, da Igreja Matriz. Passeava pela praça, pela fonte luminosa, etc.

Aos domingos à tarde, ia nas matinês do Cine Santa Cecília, assim como muitas jovens da cidade.

Mudaram para a R. Riachuelo, onde a família tinha um bar. Na ocasião, adquiriram a 1ª televisão do bairro (Vl. Vitória), o que reunia muitas pessoas. José Carlos se lembra que juntava muita gente em dia de jogo.

A família mudou-se novamente, desta vez para o espaço onde hoje é o Paço Municipal. Depois, seu pai abriu um restaurante no local, "A Gazela".

Estudou na Escola Estadual Odila, no Vila Vitória, e no Ginásio Visconde de Mauá. Fazia parte da 1ª turma que faria o 'Científico' no Viscondão, quando aconteceu o episódio conhecido da queda de parte da Escola antes da inauguração. 



A turma teve de se adaptar ao Ginásio da Paineira à noite. José Carlos conta que como o Ginásio não era apropriado para o estudo no período noturno, apresentava iluminação insuficiente para os alunos do 'Científico'.

Aos 14 anos, durante o 'Científico', foi trabalhar em São Paulo, na Companhia Paulista de Energia Elétrica. Com 19 anos, entrou na Faculdade de Arquitetura. Abriu a Lanchonete "Gazelinha" na também recém-inaugurada galeria no centro de Mauá.

Formou-se como arquiteto e montou uma empresa de construção: a Construtora Grecco, existente até hoje. 

Filho do ex-prefeito Edgar Grecco, iniciou sua vida política em 1975 como cabo eleitoral de Leonel Damo. Foi Secretário de Obras na gestão de Damo. Elegeu-se deputado federal constituinte. Em sua 2ª tentativa de candidato ao cargo de prefeito, venceu. Foi um dos fundadores do PSDB nacional.

Em 1975 casou-se com Solange Tonelotti Grecco, de família descendente de italianos e portugueses, com quem tem 4 filhos: Zezinho, Carlos Eduardo, Marcel, Michelle, todos mauaenses. Inicialmente moraram na Av. Princesa Isabel, depois mudaram-se para R. Limeira, até que construíram a casa própria na Vila Guarani.

Depois de sua vida política, voltou para a iniciativa privada, e atualmente não têm a intenção de concorrer a algum cargo eletivo.