Cultura Otaku no Brasil- Parte Final- Anos 2000

Por Sugar Maid

image
image
(Animecon 2000) 
Após a Primeira alavancada da Abrademi em eventos no Brasil outros Eventos começaram a aparecer, reunindo um número cada vez maior de Otakus.
image
(Propaganda de Evento em Taubaté)
 Cidades menores também começaram, ainda que timidamente, a criar os suas próprias convenções. O público  finalmente alcançava a marca de 6.000 pessoas, numero bastante expressivo para a época.
A internet passava a ser mais comum não só no trabalho, mas como na casa das pessoas. Ainda que os pacotes de banda larga fossem (e ainda sejam) consideravelmente caros para a realidade brasileira, o numero de habitantes conectados a rede crescia exponencialmente- embora a grande maioria ainda usasse internet discada.
 Com esse aumento de pessoas conectadas, os otakus perceberam que podiam tirar proveito para fazerem novas amizades e trocar conteúdo. Assim, começaram a surgir os foruns e sites dedicados a animes, bem como Jpop e Jrock.

image
(propaganda combo Rangers) 
Aproveitando desse crescimento na rede, o desenhista Fábio Yabu, criava a webcomic “Combo Rangers”,  com desenhos notadamente inspirados em animes e mangás, seria o primeiro sucesso nacional nessa vertente. A webcomic chegou inclusive a a ser publicada até o ano de 2004.

image
(logo locomotion)
A televisão a cabo também começava a ganhar mais espaço na classe média, e os canais voltados para o público infantil começavam a dar mais atenção aos Animes. Sakura Card Captors e reprises como Sailor Moon Passavam no Cartoon Network.  O canal  Locomotion, em 2000 também mudou sua programação para dar  espaço as animações japonesas voltados para um publico mais adulto.
image
(Mascote do Toonami) 
Posteriormente, Fox kids estreou um bloco chamado “invasão Anime” enquanto ,novamente, o Cartoon Network deixava o Toonami recheado com Inuyasha, Samurai X e Cavaleiro dos Zodiaco.

image
(propaganda da band Kids em uma revista)
Na televisão aberta, a BAND KIDS entrava com um bloco predominantemente deanimes como Tenchi Muyo, Dragon ball Z e Gundam Wing. Em outros canais novas febres como Pokemon e Digimon  fizeram a infância da nova geração de Otakus.
Os mangás também começaram a ganhar seu espaço nas bancas, agora publicados em seu formato original.

image
(produtos Pokemon)
Com esse novo cenário, o mercado estava inundado de produtos originados dos animes mais brinquedos,material escolar, revistas e posteres chegavam as  prateleiras de lojas e bancas em todo o país. Na liberdade, apareciam mais e mais lojas dedicadas ao comércio de DVDs,gashapons e diversos produtos importados.

image
(Logo loja hellayu cosplay) 
 Em 2005, surgiria a primeira loja dedicada a confeccionar cosplay, conhecida como Hellayu.
Nos anos subsequentes, a popularidade da Cultura Otaku no Brasil apenas aumentou , embora tenha sofrido algumas mutações e até uma espécie de “fusão” com a cultura Geek no geral. Os eventos e os Cosplays também ganham cada vez mais destaque, aparecendo em jornais e programas de televisão.

image
(Charlotte em Show no Brasil)
Toda essa popularização, embora seja vista com maus olhos por alguns otakus, tem permitido que cantores e dubladores japoneses venham ao país, além do crescente comércio de artigos relacionados.
 Na próxima matéria, iremos falar sobre a Evolução dos eventos no pais.

Postar um comentário