Tremenda explosão em Guapituba (1934) Tremenda explosão em Guapituba (1934) | Mauá Memória, história e Cultura


Imagem meramente ilustrativa


Dois mortos, várias pessoas feridas, as providências - Os prejuízos - O inquérito

Pouco depois das 15 horas, o dr. Carvalho Veras que estava de plantão na Central recebia aviso de uma explosão ocorrida de além de Mauá., A notícia era vaga, não se sabendo ao certo o que havia, Dizia a mesma que havia duas mortes e dava com feridas mais de 15 pessoas.

Onde foi o fato

A explosão se deu na parada de Guapituba, distante da estação de Mauá, na S.P.R cinco quilômetros numa fábrica de jogos ali instalada  pertencente à firma Stal Telles & Cia., Tendo essa explosão motivada por detrito de pólvora clorada que estava sendo manipulada por vários operários para a fabricação de bombas.

As providências

O dr. Abelardo Laranjeira, delegado de São Bernardo em companhia do escrivão, transportou-se no local e tomando as providências a respeito, fez remover os feridos para a Santa Casa de São Bernardo e transportar os cadáveres para o necrotério do cemitério local.

Foi aberto inquérito a respeito, devendo seguir desta capital para o local do desastre um médico legista, afim de examinar os feridos e autopsiar os mortos.

Os prejuízos

Parte da fabrica atingida pela explosão foi toda pelos ares, Mas, com tudo isso, os prejuízos são pequena monta.

Três pessoas em estado grave

Dos feridos, três estão gravemente feridos inspirando sérios cuidados por seu estado. Os dois outros estão passando bem.
Quando telefonamos para a autoridade de São Bernardo, esta não pode fornecer o nome das vitimas bem assim como dos mortos.

Declarações

Serão tomadas nestes dois dias as declarações das vitimas para assim ter inicio o inquérito a respeito.

Jornal Correio de São Paulo - Terça Feira, 6 de março de 1934
Pesquisa: Alex Ferreira

Postar um comentário

Seja bem vindo e deixe sua mensagem