Opera Terra Pilar: Acervo Grupo Apolo

A Ópera da Terra Pilar terá mais duas apresentações nesta semana, nos dias 21 e 22. O tema do espetáculo é A Pedra, a Argila e a Cerâmica, que representa o processo de industrialização de Mauá. O ônibus sairá às 14h, em frente ao Teatro Municipal de Mauá, e retorna ao mesmo ponto às 17h, quando tem início a última estação da ópera.

O espetáculo é composto por quatro estações, cada qual abordando uma passagem do tema. A primeira conta a saga dos canteiros, os trabalhadores de várias pedreiras que existiam em Mauá. O palco é o Parque da Gruta de Santa Luzia, no Jardim Adelina.

Nas ruínas da Cerâmica Chiarotti, no Parque Alvorada, é retratada a história da cerâmica. Entre fornos semidestruídos, fantasmas mostram a história da industrialização de Mauá. A terceira estação é realizada no pátio da Unidade de Saúde da Família (USF) do Feital. As expressões da modernidade e a vida na periferia são contadas por meio de rap e embolada de coco (uma espécie de repente). No Teatro Municipal de Mauá, o Entrudo, um bloco burlesco (grupo de atores caricatos) que acompanha o público durante o trajeto entre as estações, faz a apresentação final.

Nos locais de apresentação, além do texto teatral, haverá outras manifestações culturais – música, dança, poesia e artes plásticas – sempre ligadas ao tema proposto pela ópera. Os textos foram concebidos por um grupo de roteiristas locais, sob a coordenação do dramaturgo Luís Alberto de Abreu. A ópera tem a direção geral de Ednaldo Freire e a de arte e de figurinos de Laurindo Cid, que divide a concepção visual com Petrônio Nascimento.

Informações para acompanhar a ópera serão dadas pelos telefones 4555-0086/4555-4142. Nesses números também podem ser feitas reservas para assistir às novas apresentações em dezembro, que serão realizadas nos dias 5, 6, 7 e 10. Os ingressos são gratuitos.

Fonte: PMM 2002


Postar um comentário