INSCREVA-SE JÁ NO NOSSO CANAL

 


Há algum tempo atrás saíram algumas matérias em jornais paulistas falando sobre as minas de ouro de São Paulo e depois de muita pesquisa encontramos o real livro de 1939 que fala sobre as minas de ouro que existiam no estado de São Paulo.

Até em nossa região há relatos de pepitas de ouro encontradas em rios da cidade, mas nada confirmado até então, apenas relatos aqui e ali, espero que com esse livro as pessoas comecem a se interessar por esse assunto já que existiram sim minas de ouro em São Paulo e dezenas de minas de extração desse precioso metal, abaixo um trecho de matéria do site Globo de 3 anos atrás.

"Há chance de encontrar ouro na Grande São Paulo? Sim, garantem os pesquisadores, pois as minas não foram totalmente exauridas. "Na época, o ouro era mal explorado e de maneira superficial e rudimentar. O subsolo paulista, com certeza, ainda é rico", diz o pesquisador Cornejo, lembrando que até na década de 50 ainda havia alguma atividade mineradora no Jaraguá e outras regiões da Grande São Paulo, como Itapecerica da Serra."

Ilustração do livro de 1939 mostrando as minas de ouro de São Paulo

Segundo historiadores e geólogos, muitas pepitas ainda podem estar enterradas em cidades como Guarulhos, Itapecerica da Serra, Mogi das Cruzes e Embu-Guaçu, além da própria capital paulista.

Entre 1600 e 1820, foram produzidas na província de São Paulo um total de 4.650 arrobas de ouro. Os números referem-se apenas ao minério registrado pela Coroa portuguesa para cobrança de impostos, o quinto.

Abaixo você confere o livro de 1939 que mapeia todas as minas de ouro do estado de São Paulo, muitas hoje deram lugares a bairros populosos, mas é importante saber onde elas ficavam.

Abaixo você confere o livro com as minas de ouro existentes em 1939:


Postar um comentário