INSCREVA-SE JÁ NO NOSSO CANAL

 


Após pressão de varejistas, governo estuda medidas para taxar plataformas digitais, se já estava caro imagine agora quanto vai ficar aquela compra nessas plataformas

Após pressão de empresários do varejo, o governo Bolsonaro, através do Ministério da Economia, prepara uma medida provisória (MP) para fechar o cerco contra a atuação de plataformas digitais, como Shopee e AliExpress, entre outras, que vendem produtos importados no Brasil. As informações são do O Globo. 

A medida teve início após críticas de varejistas e industriais nacionais ligados, empresários ligados ao governo, como Luciano Hang, dono da Havan. Eles se referem a estes negócios como “camelódromos digitais”.


Os varejistas que pressionaram o governo são liderados por Luciano Han e Alexandre Ostrowiecki, presidente da Multilaser. A medida ganhou status de prioridade dentro da equipe econômica e da Receita Federal.

Para ir contra as plataformas digitais de venda, o Ministério da Economia pode passar a tributar a importação feita por pessoas físicas independentemente do valor da importação. Nas regras atuais, uma pessoa física pode comprar algo de outra pessoa física no exterior sem pagar impostos se o valor for abaixo de US$ 50.

Na avaliação da Receita Federal, as plataformas digitais estariam vendendo a brasileiros ilegalmente por esse sistema. A suspeita é de que mercadorias entrem no país por meio do comércio eletrônico sem pagar impostos porque os vendedores estariam fornecendo informações falsas para sonegar tributos.

Ou seja o que era caro por causa do dólar alto vai ficar mais caro ainda, prepare o bolso se estas medidas entrarem em vigor não vai mais compensar comprar produtos no exterior.

Quantas lojas virtuais não vão "quebrar" ao terem que pagar mais taxas do que já pagam hoje em dia? 

Next
This is the most recent post.
Previous
Postagem mais antiga

Postar um comentário